domingo, 23 de abril de 2017

Um sonho mexicano chamado Natalia Lafourcade

Acho que demorei pra escrever sobre ela. Mais precisamente quatro anos. Em 2013 que eu conheci a música da cantora Natalia Lafourcade e me apaixonei pela primeira ‘ouvida’. Mas foi à primeira vista também. Não por acaso. Um amigo me enviou um videoclipe e nele ela estava vestida em trajes um tanto antigos, coque preso trançado, um cenário todo típico de anos 20 e ela com seu violão e seu microfone vintage, cantando com muita sensibilidade uma canção muito suave.

   
"Maria Bonita", de Agustín Lara


quarta-feira, 6 de julho de 2016

Eu ainda não falei de Seal


Depois de falar de tantos artistas da música que admiro, canções e clipes que eu curto, a lista realmente é extensa, mas esse cantor, quem me conhece sabe que não pode ficar de fora do Mercuriosidade.

A verdade é que eu adiei muito esse momento, mas sabia que ele ia acontecer. Aproveitei o embalo de reler o blog, pra escrever sobre o cantor mais incrível dos últimos tempos, o inglês Seal. Minha paixão pelo seu trabalho nasceu no final da infância, ouvindo um CD que a minha querida tia tinha dele. Era o seu segundo lançamento, e eu simplesmente fiz dele a minha casa. Ouvia toda hora, conhecia todas as letras, enfim, é um caso de amor eterno.


terça-feira, 8 de março de 2016

Hey Hey! Como eu virei fã dos Monkees - ou sentá que lá vem história

Monkees melhor que Molejo que é melhor que Beatles
Eu tinha 13 anos e até então nenhum contato com o rock. Minha vida era ouvir a Tribuna Fm com Ivete Sangalo, Laura Pausini, Sampa Crew (!). Na época eu também assistia Chiquititas, TV CRUJ e o que tinha no horário das 19 horas. Eu estava no quarto, controle remoto na mão, mudando de canal como toda noite àquele horário (sim, eu me lembro exatamente como foi, porque realmente reservei esse momento como inesquecível) enquanto era comercial de um desses programas infanto-juvenis e parei na TVE. Tinha um rapaz de cara engraçada falando engraçado em cima de um palco e eu fiquei só observando. Junto com ele tinha mais três caras fazendo palhaçada - dá pra notar pela qualidade da película que aquilo era uma série antiga, tipo anos 60 mesmo, e mesmo assim segui assistindo. Enquanto três faziam graça no palco, um loirinho ficava se escondendo na plateia. Eu achando aquilo extremamente curioso e mais interessante que Chiquititas. No final do programa eles cantavam uma canção com guitarra, bateria, baixo e pandeiro - é tinha um pandeiro - e meus olhos brilharam.

quarta-feira, 2 de março de 2016

Dança que dá gosto de ver!

Estava assistindo "Se Ela Eu Dança Eu Danço" pela 78678 vez e lembrei que estava devendo um post sobre meu dançarinos favoritos. É claro que eles não são os melhores dançarinos do mundo - e tem tantos outros maravilhosos, só ver os clipes do Jungle ou da vaquinha Alpura - , mas o estilo de dança deles me contagia, mesmo sendo tão distintos. A começar pela Angela Trimbur.


Para quem não conhece, ela viralizou na web há uns anos atrás com a série de vídeos "Dance like nobody's watching" (dance como se ninguém estivesse olhando).  

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

La La La - Um Mágico de Oz Boliviano?


Mais um videoclipe que merece a atenção dos que gostam de absorver todo o sentido de uma música. Esse é mais um daqueles estranhos num primeiro momento e por isso mesmo nos instigam por querer encontrar um significado, mesmo que sejam vários deles.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Elastic Heart - o clipe conceitual de Sia


À primeira vista, um videoclipe bizarro. Mas quem gosta de absorver uma história, interpretar, ao menos tentar entender, sabe que assistir apenas uma vez não basta. E são clipes como Elastic Heart que acabam se tornando os mais interessantes.

domingo, 25 de janeiro de 2015

Vaquita Manchas, a vaca louca mais amada do Brasil



Vídeos com gente dançando de uma forma diferente e divertida no Youtube me alucinam. Não é a primeira vez que me torno “fã” de dançarinos no Youtube, mas essa vaca é especial. Uma amiga me mandou o link dela dançando o reggaetón Bailan Rochas Y Chetas, de Nene Malo, e eu viciei.

Um sonho mexicano chamado Natalia Lafourcade

Acho que demorei pra escrever sobre ela. Mais precisamente quatro anos. Em 2013 que eu conheci a música da cantora Natalia Lafourcade e me ...